Follow by Email

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Gabriel

Este é um dos Anjinhos da história "Sabini", a ideia é ele não parecer nem menino, nem menina... Mas no fim das contas, acho que ficou parecendo mais uma menina mesmo. Esse é um desenho antigo, na verdade, já desenhei muita coisa da história da Sabini, pois é a história mais antiga que criei. O estranho é que quando a gente gosta muito dos personagens pode ficar muito tempo sem desenhá-los que quando volta a olhar para eles dá aquela vontade de desenhar de novo e parece que os personagens tem vida própria. Acho que eu li isso em Bakuman... era o Nizuma que dizia que os personagens que ele criava se mexiam sozinhos e tinham vida própria, era por isso que era tão fácil de desenhá-los. E ele ainda terminava esse discurso com a pergunta: Não é assim pra todo mundo?
Não sei se é sempre assim pra mim, mas com algumas histórias que invento parece ser isso mesmo, as imagens vem na minha mente como se fossem passagens de um filme já pronto, os personagens vão se mexendo sozinhos, como se tivessem vontade própria. Isso as vezes me deixa indignada, porque tenho que fazer uma força enorme na minha mente pra mudar os destinos dos personagens se eles já aparecem pra mim de uma forma diferente da qual me agradaria.

0 comentários:

Postar um comentário